O mais recente lançamento da DC Entertainment, Mulher Maravilha, está a dar que falar não apenas devido à sua protagonista. O vilão do filme, General Ludendorff, existiu na vida real. O arqui-inimigo da heroína foi inspirado num general do Império Alemão, Erich Ludendorff que, como no filme, desempenhou um papel de destaque durante a Primeira Guerra Mundial.

Nascido em 1865 na cidade de Poznan, em território que atualmente compreende a Polónio, o verdadeiro Ludendorff foi um dos principais estratégas do Exército Alemão no início do século XX. A trabalhar ao lado de Paul von Hinderbug, comandante militar do Império Alemão durante a Primeira Guerra Mundial, o general teve um papel importante em vitórias do conflito mundial, lutando na frente oriental, contra o Império Russo.

Tal como é possível ver longa metragem, Ludendorff manifestou-se contra a rendição alemã nos últimos momentos da guerra. Após negociar uma paz com os russos, que viviam a Revolução Bolchevique, o general propôs uma grande mobilização na frente ocidental e recusou-se a aceitar os tratados para o fim das hostilidades. Ao ser pressionado pelos líderes alemães a aceitar o final do conflito, demitiu-se.

Claramente, Ludendorff não contava com os poderes apresentados na Mulher Maravilha, mas não deixou de ter o seu lado de vilão: após a derrota do Império Alemão na guerra, o general viveu um breve exílio na Suécia, onde procurou explicações para entender como o invencível exército alemão fracassou no conflito. As suas ideias nacionalistas juntaram-se ao movimento que surgia na cidade de Munique e seria a base para a criação do Partido Nazi: em 1923, ele participou na tentativa frustrada de golpe de Estado liderado por Adolf Hitler.

Membro do Parlamento Alemão eleito pelo Partido Nazi, Lunderdoff concorreu à prediência alemã em 1925, mas saiu derrotado. Após conflitos com Hitler, abandonou a vida política e morreu em 1937 aos 72 anos de idade.

Comentários

You need to login or register to bookmark/favorite this content.

Bookmarked By