Em 1963, Alfred Hitchcock lançou The Birds, um dos seus thrillers mais icónicos. O filme considerou o que aconteceria se os passáros, animais que interagem diariamente com os seres humanos, subitamente começassem a atacar uma pequena cidade costeria na Califórnia. O filme foi inspirado num evento verídico, a saber um ataque de pardela-escura na Capitola, Califórnia, em 1961. Esse evento estava associado ao envenenamento de diatomáceas das anchovas ingeridas pelos pássaros. Esses animais atingiram os telhados e as suas carcaças foram encontradas nas ruas por toda a cidade.

Filmes como The Birds (1963) ou The Happening (2008) exploraram a possibilidade de a natureza tornar-se repentinamente vingativa nos ecrãs de cinema. No entanto, a perspetiva de feriments e até mortes causados por passáros agressivos não é ficção. A territorialidade e a defesa de jovens crias de predadores continua a ser um risco sério, inclusive pequenos animais que farão de tudo para proteção das crias e defesa. A lista abaixo destaca alguns dos passáros mais perigosos do mundo. Confira:

Casuar (Casuarius)

Casuarius casuarius - double-wattled cassowary.jpg

Os casuar são os únicos membros da família Casuariidae e pertencem à ordem Casuariiformes, que também inclui o emu. Três espécies, cada uma com várias raças, vivem em habitats que abrangem partes da Austrália e Nova Guiné. O casuar é conhecido por matar seres humanos com golpes cortantes dos seus pés, com o seu mais íntimo de três dedos que tem uma longa unha. O pássaro foi observado a mover-se rapidamente ao longo de estreitos trilhos no mato, correndo tão rápido quanto 50 km/h.

Estes passáros são curiosos e atacam muito raramente, mas ataques contra humanos são relativamente raros. Os ataques que ocorrem envolvem esmagadoramente a solicitação de alimentos de pessoas. Um dos incidentes mais recentes ocorreu em 2012, quando um turista em Queensland, Austrália, foi atacado e atirado para dentro de um lago, não ficando muito ferido. Um dos ataques mais famosos (e o único conhecido por resultar numa morte confirmada) ocorreu em 1926: um membro de um grupo de adolescentes, que caçavam estes pássaros, morreu quando um destes saltou sobre aquele enquanto estava no chão indefeso. O passáro cortou a veia jugular do jovem com a comprida unha.

Avestruz (Struthio camelus)

ostrich

As avestruzes são pássaros que não voam encontrados apenas em alguns países da África. São os pássaros mais altos vivos: os machos adultos podem alcançar os 2,75 metros de altura – quase metade dessa altura no pescoço – e pesa mais de 150 quilos. Os avestruzes são vistas individualmente, em pares, em pequenos grupos ou em grandes agregações, dependendo da estação. A avestruz depende das suas pernas fortes – composta na base por apenas dois dedos, em que um é o dedo principal desenvolvido quase como casco – para escapar dos predadores, principalmente seres humanos e os carnívoros de maior porte. Estas aves assustadas podem atingir uma velocidade de 72,5 km por hora. Se encurralado, consegue desferir perigosos pontapés capazes de matar leões e outros grandes predadores. As mortes por pontapés e cortes são raras, com a maioria dos ataques resultantes de humanos que provocam as aves.

Uma das histórias de ataque de avestruz mais interessantes envolveu o músico americano Johnny Cash, que criou um parque de animais exóticos com avestruzes na sua propriedade. Cash, encontrou uma avestruz masculina agressiva várias vezes durante os seus passeios na floresta em 1981. Numa ocasião, Cash brandiu um bastão de 2 metros e tentou dispersar o animal, que se conseguiu esquivar e no contra-ataque atingir Cash no abdómen. Este observou que o golpe tinha atingido o estômago e, senão tivesse agido imediamente ao colocar um cinto para estancar a ferida, teria sido morto.

Emu (Dromaius novaehollandiae)

An emu (Dromaius novaehollandiae) hovers near its chicks in the Australian Outback.

O emu comum, o único sobrevivente de várias exterminações pelos colonos, é robusto e de pernas longas como o seu parente o Casuar. Estes pássaros conseguem correr a quase 50 km/h. Se encurralados, conseguem pontapear o oponente com os seus enormes pés de três dedos. Com os casuar e as avestruzes, as agarras do dedo do pé dos emus são capazes de eviscerar em circunstâncias corretas. No entanto, as fatalidades humanas são extremamente raras. Relatos de ataques de emu resultando em várias lesões na Austrália e em parques de animais selvagens em todo o mundo não são incomuns, com mais de 100 ocorrendo apenas em 2009.

Abutre-barbudo (Gypaetus barbatus)

Lammergeier (Gypaetus barbatus).

Os abutres-barbudos atingem frequentemente  comprimentos de mais de 1 metro, com uma extensão de quase 3 metros. Eles habitam em regiões montanhosas da Ásia Central, África Oriental até em Espanha e o seu alimento favorito serão carnes mortas e ossos. Estes animais, quando caçam, efetuam uma técnica de voo picado em direção à vítima, permitindo ter acesso à medula. Os ataques aos humanos são raros; No entanto, conta-se que o dramaturgo ateniense Ésquilo teria morrido em Gela (na Costa sul da Sicília) quando uma destas aves deixou cair uma tartaruga na sua calva cabeça. Embora Ésquilo tenha falecido em Gela, os especialistas acreditam que a história que descreve a estranha causa da sua morte foi fabricada por um escritor de comédia.

 Coruja-orelhuda (Bubo virginianus)

As corujas de todas as espécies são conhecidas por atacar as pessoas quando defendem as suas crias ou os seus territórios. Alvos frequentes incluem joggers e caminhantes. Muitas vezes, as vítimas escapam sem ferimentos, e as mortes por ataques das corujas são extremamente raras. Grandes corujas (Bubo virginianus) e corujas barradas (Strix varia), em particular, receberam atenção devido a ataques violentos.

Em 2012, várias pessoas num parque na área de Seattle, EUA, relataram ter sido atacadas por uma grande coruja que se precipitava das árvores. Um ataque semelhante ocorreu em Salem, Oregon, em 2015, quando uma grande coruja com chifres repetidamente atingiu o couro cabeludo de um corredor, que conseguiu escapar. Estas corujas são predadores poderosos que muitas vezes crescem a mais de 60 cm de comprimento, com asas que geralmente se aproximam dos 200 centímetros. Estas corujas são encontradas nas Américas, geralmente comem pequenos roedores e pássaros. A força de constrição das suas garras pode ser tão forte quanto 500 psi (que é semelhante à mordida de um grande cão de proteção).

Corujas barradas (Strix Varia)

 

Barred owl (Strix varia).

As corujas barradas, cujo habitat inclui grande parte do leste dos Estados Unidos e do sudeste do Canadá, são menores do que a generalidade das corujas. Elas pesam entre 630 e 800 gramas e têm uma envergadura de cerca de 110 centímetros. Ataques destas corujas em caminhantes foram relatados no Texas e na British Columbia.

Acredita-se que estas corujas tenham desempenhado num papel importante num caso de assassinato bizarro e de elevada qualidade na Carolina do Norte. Em 2003, um homem foi condenado por assassinar a sua segundo esposa com um empurrão pela chaminé. Em 2011, depois do homem servir vários anos de prisão, um juiz desconsiderou uma prova forense associada à arma do crime. Pouco tempo depois, as notícias dos ataques das corujas barradas no noroeste do Pacífico combinadas com um reexame das feridas no couro cabeludo, face e pulsos da vítima, levaram os advogados do arguido a sugerirem que um coruja fosse a culpada pela morte da vítima. Consequentemente, a defesa argumentou que a vítima, que estava sob influência de medicação contra a dor e álcool na altura, foi atacada por uma coruja no quintal. O tribunal considerou procedente a defesa o que resultou na inocência do marido da vítima.

Comentários

You need to login or register to bookmark/favorite this content.

Bookmarked By