Nem sempre nos sentimos bem com a imagem que é refletida no espelho. Tal sentimento de descontentamento está associado às relações sociais e ao que é aceite na comunidade como sendo o estereótipo de beleza, esquecendo-se largamente que tal conceito é necessáriamente subjetivo.

Mesmo aquelas pessoas que se enquadram na moldura de beleza atual, por vezes não se sentem seguras com a sua aparência. Neste contexto, o colunista Eric Barker, que escreve para a revista Time, publicou um artigo que responde a uma questão que é de interesse geral: como ter uma relação melhor com a própria imagem? A resposta que ele nos oferece é assente em investigações científicas e pode deixar as pessoas um pouco “desapontadas”: praticando atividades físicas.

É verdade. O leitor já ouviu isto antes inúmeras vezes, nos sabemos. A verdade é que o exerício físico, além de fazer bem à saúde parece também ser um ótimo ajudante para o seu psicológico. Praticar algum tipo de atividade física que combina consigo é uma ótima forma de começar a sentir-se melhor consigo própria, mesmo que não tenha emagrecido ou não seja “bom” a praticá-lo.

Para alcançar esta óbvia resposta, um grupo de investigadores avaliou 16 homens e 18 mulheres numa experiência sobre auto-imagem. Para o estudo, os voluntários praticaram atividades físicas e exercícios de leitura, sendo que cada atividade foi realizada durante 40 minutos.

Em nenhuma das condições os participantes tiveram mudanças na sua forma física ou peso. Ainda assim, aspetos relacionados à auto-imagem melhoraram depois da realização das atividades – nenhuma mudança aconteceu depois da leitura.

Isso ajudanos a tentar compreender estas questões de formas diferentes, afinal, se nada muda e mesmo assim as pessoas se sentem melhores, a questão parece realmente ter muito a ver com a forma como nos sentimos em vez de apenas como a maneira como realmente estamos.

Comentários

You need to login or register to bookmark/favorite this content.

Bookmarked By