No mundo tecnológico, é muito raro surgir um aparelho com cerca de 17 anos fazer tantas manchetes nos mais variados jornais no mundo. Mas a verdade é que o mítico Nokia 3310 conseguiu fazâ-lo durante toda esta semana de fevereiro. O Nokia 3310 original foi lançado no ano 2000. Era uma espécie de telefone com forma de barra de chocolate. Lembra-se dele? Incorporava um pequeno ecrã LCD e uma panóplia de botões físicos.

O sucessor do antigo Nokia 3310 traz consigo uma grande dose de nostalgia pelos pequenos botões e formas antigas de telefones, muito diferente daquilo que nos habituaram atualmente. Um ecrã LCD moderno multicolor substitui a monocromática tela do modelo de 2000. Mas o Nokia 3310 não é um smartphone. Pode fazer chamadas, fazer e receber textos, tirar algumas fotografias e fazer vídeos com a câmera de dois megapixels incorporada no telefone e até jogar simples jogos (Snake? alguém se lembra?). Pelo contrário, não irá encontrar uma enorme app store ou fazer buscas nos navegadores de internet a velocidades estonteantes (o Nokia 3310 depende de redes 2G – grande parte dos telefones atualmente dependem de redes 4G).

Aqui está o vídeo lançado pela Nokia:

Este telefone é o mais recente exemplo de tecnologia “antiga” a renascer das cinzas. Outros exemplos incluem as câmeras Polaroid instantâneas e a Nintendo Clássica.

A Nintendo conseguiu um fantástico sucesso com a Clássica. Parece uma versão mais pequena do Sistema de Entretenimento Nintendo e possui 30 jogos clássicos pré-programados.

Qual a razão para que estes aparelhos estejam a regressar? O preço é um factor, é claro. Quando estiverem disponíveis no mercado o Nokia 3310 irá vender por 50 dólares. Outro mercado essencial são as pessoas que sentem nostalgia dos tempos de juventude e que procuram relembrar os bons tempos que passaram com aqueles aparelhos.

O que ainda é necessário verificar é se este irá ser o sucesso que a Nokia necessita para levantar a sua reputação e conseguir retomar a sua posição de destaque na indústria dos smartphones e da tecnologia.

Comentários

You need to login or register to bookmark/favorite this content.

Bookmarked By