No século XIX, mais especificamente no ano de 1809, Theodore Hook decidiu propor uma aposta com um dos seus amigos, o arquiteto e escrito Samuel Beazley. Sabe qual foi? Fazer com que uma qualquer casa em Londres, no prazo de uma semana, se tornasse o lugar mais falado da cidade.

Para a infelicidade da Sra. Tottenham, a sua casa, localizada no número 54 da rua Berners, foi a escolhida. Até hoje não se sabe exatamente o que levou Hook a optar pela residência da viúva, mas, definitivamente, a escolha foi perfeita.

O caos

No dia 27 de novembro, Hook e Beazley posicionaram-se na casa da frente para observar o plano mirabolante tornar-se realidade e, por volta das 5 da manhã, a diversão começou. Primeiro, um faxineiro chegou para limpar a chaminé da residência da Sra. Tottenham — sem ter sido solicitado pela viúva, claro!

Após alguns minutos, outros 12 faxineiros juntaram-se e, como se não bastasse, em seguida, diversas carroças tentavam entregar enormes pedidos de carvão e batatas à pobre senhora. Parece demais? Pois, pouco tempo depois, confeiteiros com enormes bolos de casamento, chefs de cozinha com 2,5 mil tortas de framboesa, cervejeiros, fabricantes de sofás e perucas bateram à porta da mulher para entregar os seus produtos.

É claro que o caos já estava formado, mas o plano de Hook parecia não ter limite! Além de todas estas coisas, uma dúzia de pianos e até mesmo um caixão foram levados ao número 54 da rua Berners. Para não mencionar os vários médicos, advogados, jardineiros, dentistas, comerciantes, sacerdotes, o líder do Banco da Inglaterra, no mayor de Londres, o Arcebispo de Canterbury, o juiz da cidade e nos diversos ministros que apareceram na casa da mulher — após receber cartas, teoricamente assinadas pela Sra. Tottenham, solicitando a sua presença.

Durante todo o dia, incontáveis prestadores de serviços e figuras importantes da Inglaterra tomaram de assalto a rua Berners. Em meados do dia, aquela área de Londres já estava tão lotada, que os quarteirões adjacentes à residência da Sra. Tottenham foram tomados por entregadores e curiosos. A aposta realmente deu certo, e a casa da pobre viúva tornou-se assunto em toda a Londres do século 19. Mas como será que Theodore Hook conseguiu atrair tanta gente?

O plano

Hook enviou cerca de 4 mil cartas para comerciantes e prestadores de serviços, encomendando bens dos mais diversos setores. Além disso, o espirituoso autor da brincadeira escreveu histórias mirabolantes a indivíduos notáveis, como o mayor e o juiz de Londres, para atraí-los à casa da Sra. Tottenham naquele dia.

Theodore Hook, o brincalhão

Após a descoberta de que, na verdade, todo o caos tinha um culpado, oficiais foram chamados para repor ordem nas ruas. Além da multidão de observadores, havia um grande tumulto de centenas de comerciantes furiosos querendo receber o valor pelos seus serviços.

O caos só chegou ao fim ao final da noite, momento oportuno para Hook e Beazley voltarem para as suas casas. E sabe o pior? Pelo sucesso da aposta, Hook recebeu um guinéu — primeira moeda de ouro britânica produzida por máquinas — de Beazley.

Fonte: Today I Found Out

Comentários

You need to login or register to bookmark/favorite this content.

Bookmarked By