Você pode não estar totalmente preparado para admitir que tem uma paixão secreta por vídeos e imagens de gatos engraçados, mas a verdade é que até as pessoas mais sérias perdem a sua compostura quando deparados com algo fofinho ou querido. De coelhos, passando por pequenas crias de cães até bebés lindos, os humanos de ambos os sexos amam tudo o que é adorável. E nós não discriminamos; amamos todo o tipo de coisas adoráveis. Alguns carros inclusive possuem excelentes vendas no mercado porque são “engraçados” ou queridos; veja-se o Mini Cooper. Mas qual a razão que explica este sentimento tão forte e universal para com coisas adoráveis?

Fofinho

Está tudo associado à sobrevivência da nossa espécie: Nós somos atraídos por essas características porque somos geneticamente “programados” para prestar atenção aos bebés. Nascido tão precocemente que é necessário levantá-lo e amamentá-lo, os bebés humanos acionam um forte instinto protetor nos seres humanos. A nossa tendência para apreciar coisas adoráveis faz-nos mais sensíveis ao interagir e defender os bebés humanos. É uma espécie de seguro de saúde inato que nos faz sobreviver e prosperar enquanto espécie.

O desejo de amar crianças adoráveis é tão fervoroso e intenso que nos faz sentir da mesma forma com algo que possua uma certa medida de adorabilidade. Na verdade, os investigadores descobriram que os humanos reagem de forma equiparada a animais de outra espécie, seja um pequeno gato ou um amoroso coelho [veja-se: Angier]. Isto porque nós temos uma predisposição genética para reconherer traços fofinhos e adoráveis em qualquer lado, como por exemplo um tamanho desproporcional. Outros traços incluem características como possuir olhos largos, bochechas gordas, testa grande, corpo redondo e um exterior delicado. Coletivamente, todos estes traços designam-se por “esquema de bebé”. Ao vê-los é ativado o sistema sistema mesolímbico, que nos dá o sentimento de euforia semelhante à utilização de opiáceos. Assim, é acionado um sentimento antecipatório de recompensa e alegria.

Nós somos inclusive atraídos para objetos inanimados que possuam as caraterísticas identificadas no parágrago anterior. Na verdade, quanto mais adorável é o objeto, animal ou pessoa, maior será a resposta humana.

Comentários

You need to login or register to bookmark/favorite this content.

Bookmarked By