Esta questão soa como o prólogo de mais uma de muitas piadas relacionadas com um dos mais conhecidos e satirizados medicamentos na história dos fármacos. Viagra, o nome comercial para um componente químico chamado sildenafil, é o famoso medicamento azul prescrito para os homens que não conseguem ter ou manter uma eração quando sexualmente estimulados.

Antes de analisarmos o que aconteceria se uma mulher tomasse esse medicamento – o que não é uma piada – vamos explorar antes os resultados que a  Viagra possui nos homens. Então, como exatamente é que funciona? Quando um homem está sexualmente excitado, o corpo emite óxido nítrico para o tecido do pénis, que estimula uma enzima que produz monosfato ciclico de guanosina (GMPc). Isto faz com que as celulas musculares relaxem e as artérias do penis dilatem, aumentando o fluxo de sangue no pénis e faz com que o tecido erétil encha com sangue. Esta combinação de resultados causa uma eração. Neste sentido, o função do Viagra é manter os níveis de GMPc estáveis nas celulas musculares, que apenas está presente mos momentos inicias da eração.

Agora, vamos à questão original: E se as mulheres tomassem Viagra? (Antes de mais, consulte sempre o seu medico antes de tomar qualquer medicamento. Este consegue analisar a sua situação e prescrever o melhor tratamento para si ou os seus sintomas).

Um estudo publico em 2003 e realizado pelo Departamento de Urologia da Universidade da California, Los Angeles, examinou os efeitos que a sildenafil (Viagra) possui em mulheres numa fase pós-menopausa com disfunção sexual feminina. Interessantemente, os investigadores descobriram que ajudava as mulheres em várias formas. A título de exemplo, as mulheres descreveram um aumento de sensação genital e aumento de satisfação durante relações sexuais e estimulação. Contudo, as mulheres reportaram alguns efeitos secundários, incluindo dores de cabeça, rinite e nauseas [veja-se: Berman].

Viagra

Desde o estudo, no entanto, poucos outros foram desenvolvidos para examinar os efeitos do Viagra nas mulheres. Em 2015, a FDA dos Estados Unidos da América não aprovou o consumo do medicamento por parte das mulheres. Portanto, se é uma mulher com dificuldades sexuais, procure o seu médico. Existem muitas outras formas de tratar o seu problema.

Comentários

You need to login or register to bookmark/favorite this content.

Bookmarked By