O rumor que corria há meses finalmente foi confirmado com o lançamento oficial do iPhone 7. A Apple removeu o conector “mini jack”, saída de áudio padrão para fones de ouvido usada há décadas, e, assim, abriu uma enorme polémica entre os seus usuários.

O tradicional conector de fones de ouvido de 3,5 milímetros é usado em praticamente todos os dispositivos tecnológicos desde o século passado. Esteve presente, por exemplo, nos modelos que marcaram a evolução dos dispositivos de música como o Walkman, MP3 e até mesmo o iPod.

Estes conectores de áudio são, na verdade, uma versão em miniatura do “clássico jack”, de 6,35 milímetros, criado em 1878.

Agora, já não existem no iPhone 7. E muito provavelmente não estarão presentes nos próximos produtos da Apple.

O iPhone 7 oferece duas opções para ouvir rádio. Os usuários poderão conectar os fones com fio que acompanham o aparelho por via da entrada/saída “Lightning”, já comum na Apple e usada para carregar os novos modelos de telefone e transferir dados.

A outra opção é comprar um fone sem fio que se conecta ao smartphone através da tecnologia Bluetooth. Há vários no mercado.

O próprio fabricante lançou os chamados AirPods, um fone de ouvido sem fio, que vem acompanhado com um carregador e custa cerca de 150 dólares.

Novos fones de ouvido do iPhone 7

Polémica

Desde que se começou a falar na possibilidade de acabar com os fones de ouvido clássico, os usuários de vários países protestaram em fóruns de discussão especializados. Chegaram a assinar uma petição a pedir a Apple para desistir de eliminar o conector de 3,5 milímetro.

O principal argumento dos usuários revoltados é que milhões de fones irão ficar obsoletos. Argumentam ainda que, ao acabar com o conector, há grandes probabilidades de se produzir toneladas de lixo eletrónico desnecessariamente.

A petição dos que defendem o conector de áudio padrão foi assinada por 200 mil usuários.

Base do iPhone 7

O tradicional conector de áudio de 3,5 mm já não existe no iPhone 7 e deve ser excluído das próximas versões do aparelho

Não existe consenso em relação à decisão da Apple. Especialistas divergem se o fabricante está certo ou errado em alterar uma tecnologia que existe há mais de 100 anos.

Há quem defenda que está na altura de alterar e apostar em outras tecnologias.

Os defensores da mudança argumentam que a decisão pode estar relacionado com a redução da espessura do novo iPhone e também com a iniciativa de torná-lo à prova de água.

Comentários

You need to login or register to bookmark/favorite this content.

Bookmarked By