É uma tarefa árdua: juntar todos o pé de cada par de meia da pilha de roupa lavada. Elas nunca saem juntas da máquina, mas um algoritmo pode ajudar a fazê-lo de forma eficiente.

As pessoas costumam apanhar um pé de meia de cada vez e depois o par correspondente. Se tiver apenas um par de meias, tudo bem – mas a sua higiene pessoal não deverá ser a melhor.

A cada novo par comprado, a tarefa torna-se mais difícil. Primeiro porque é necessário reunir um maior número de meias. E, por cada pé de meia que apanha, há um monte de outros para procurar.

Combinar dois pares leva em média quatro vezes mais tempo do que fazê-lo com apenas um par, segundo o cientista de computação Brian Christian e co-autor de Algorithms to Live By (Algoritmos para a vida). Se forem cinco, demorará 25 vezes mais. Com cem, 10 mil vezes.

No seu livro, Christian e o seu colega Tom Griffith argumentam que técnicas aplicadas pela ciência de computação podem resolver estas situações (e outras) de forma lógica e eficiente, inclusive reunir pares de meias.

Para pensar numa definição de algoritmo, os cientistas sugerem assemelhá-lo a uma receita, um procedimento passo-a-passo para alcançar um resultado. No caso das meias, eles recomendam um algoritmo conhecido como radix sort.

“A ideia base do radix sort é separar em categorias – por exemplo, cores. É um forma inteligente de organizar e dividir as meias. Uma pilha de meias cinzentas, outra com pretas e uma terceira com brancas. Depois, escolha o critério, como o comprimento”, afirma o cientista.

Gaveta com meias

radix sort pode ajudar a combinar as meias em pares de forma mais rápida do que simplesmente apanhar cada uma alteatoriamente.

Comentários

You need to login or register to bookmark/favorite this content.

Bookmarked By