Não se sente muito social nestes dias? O seu sistema imunológico pode ser o problema, de acordo com um recente estudo  que poderá ser essencial para que os médicos possam diagnosticar e tratar algumas patologias como a esquizofrenia e os sintomas de autismo.

Para o estudo, investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Massachusetts e da Universidade da Virginia, EUA, visualizaram o comportamento de uma molécula do sistema imunitário em ratos de laboratório, com o objetivo de estudar as suas interações sociais.

Para o efeito, foram manipuladas substâncias do sistema imunológico conhecidas como interferão-gama, que são libertas pelas nossas células linfáticas em resposta a alguma agente patogénico, ou seja: qualquer organismo microscópico que, uma vez inserido no corpo, pode causar infecções.

Quando estas moléculas deixaram de funcionar nos ratos, estes tornaram-se mais hiperativos e perderam o interesse em interagir com os demais ratos. Porém, quando tais moléculas voltam a funcionar regularmente, os ratos começaram a ter cada vez mais interesse em socializar com os demais.

Para os investigadores, isto pode estar relacionado com a teoria evolutiva, uma vez que a sobrevivência dos seres humanos depende diretamente das relações sociais que mantemos.

O referido estudo pode abrir novos caminhos em termos de pesquisa sobre a relação entre as nossas interações sociais e o funcionamento do nosso sistema imunológico, cuja função principal é proteger o nosso corpo contra doenças e a invasão de organismos que possam causar tais doenças.

Comentários

You need to login or register to bookmark/favorite this content.

Bookmarked By