Já ouviu o dito antigo que afirma que “a mente tem poder para curar tudo”? O que talvez não saiba é que esse dito não é tão disparatado quanto parece. O site Mindful abordou pontos importantes sobre esta questão com base no livro da escritora Jo Marchant, designado de Cure: A Journey into the science of mind over body. 

“O nosso estado mental pode ser crucial para determinar a nossa experiência de sintomas como por exemplo, dor, náusea, fadiga e depressão. Sentir-se stressado ou com medo pode fazer com que o seu coração acelere, desencadeando uma resposta imune chamada de inflamatória. Esses processos geralmente não estão sob o nosso controlo consciente, mas há métodos indiretos que podemos usar para influenciá-las”, escreva autora na referida obra.

Se já ficou enjoado devido a algum problema de ansiedade ou nervosismo, por exemplo, sabe que o estado mental pode influenciar o funcionamento do corpo, ainda que negativamente em alguns casos.

Meditação

Para Marchant, a meditação é uma poderosa forma de, indiretamente, influenciar o funcionamento do corpo de maneira positiva. Já foi cientificamente comprovado que uma mente equilibrada consegue alterar os circuitos cerebrais que são responsáveis por tal resposta inflamatória causada pelo stress.

De acordo com o investigador David Creswell, a meditação é importante por nos incentivar a prestar atenção no momento presente, o que significa refletir mais sobre as nossas experiências, inclusive as negativas – meditar é um processo mais intenso do que simplesmente relaxar. O que Creswell percebeu foi que a meditação tem realmente o poder de desacelerar a resposta inflamatória provocada por situações de stress.

Ed Halliwell, no seu texto publicado no Mindful, conta que aprender a meditar fez com que conseguisse superar vários sintomas que possuia associados à depressão. O facto é que a meditação, depois de alguma prática, proporciona significativos benefícios para a saúde.

Comentários

You need to login or register to bookmark/favorite this content.

Bookmarked By