A internet é enorme. Segundo informações do site de tempo real Internet Live Stats, a cada segundo, cerca de 6 mil posts são feitos no Twitter, mais de 40 mil buscas do Google são feitas e mais de 2 milhões de e-mails são enviados. Com tantos dados gerados simultaneamente e com a extrema velocidade de sua evolução tecnológica, fica muito difícil prever como será a internet no futuro

Mas estas estatísticas dão, apenas, uma pista do tamanho da internet. Em setembro de 2014, existiam um bilião de sites na web – um número que oscila a cada minuto à medida em que páginas nascem ou deixam de existir.

Há, ainda, o conteúdo da deep web, que não é indexado por mecanismos de busca, como o Google. Um conteúdo que pode ser tão inócuo como um banco de dados online ou tão secreto como fórums de mercado negro.

Dados sobre a internet

teclado-internet-computador

De acordo com o site World Wide Web Size, estima-se que cerca de 4,76 mil milhões de páginas existam na internet no mês de junho de 2016. A conta só considera sites da web tradicional – ou seja, nada de deep web;

Uma investigação publicada em 2014, na Supercomputing Frontiers, estima que a capacidade de armazenamento da internet é de 1024 bytes, ou 1 milhão de exabytes. Um byte é, por exemplo, um caracter em uma das palavras que você está a ler neste momento. Um exabyte é 1 bilião de bilião de bytes.

Segundo a Visual Newtorking Index, a web está na “era do zettabyte”. Um zettabyte equivale a um sextilhão (1.000.000.000.000.000.000.000) de bytes, ou seja, um milhão de exabytes – ou 36 mil anos de vídeos em alta definição. O número deve aumentar para 1,1 zettabytes durante o ano no de 2016. Para 2019, são esperados 2 zettabytes por ano.

O que acontece na internet em um minuto?

Um recente infográfico divulgado pela Intel mostra o que acontece na web em um minuto.

Confira:

  • 638,800 gigabytes de arquivos são transferidos;
  • Seis novos artigos são publicados na Wikipédia;
  • 20 pessoas se tornam vítimas de roubo de identidade;
  • 47 mil aplicativos são baixados;
  • 204 milhões de e-mails são enviados;
  • 1,3 mil novos usuários entram em plataformas mobile;
  • US$ 83 mil em novas vendas são registados pela Amazon;
  • 100 novas contas são registadas no Linkedin;
  • 20 milhões de visualizações em fotos são registadas no Flickr;
  • 100 mil novos tweets são publicados no Twitter;
  • 277 mil pessoas fazem login no Facebook – e seis milhões de visualizações são registadas na mídia social;
  • 2 milhões de buscas são registadas no Google;
  • 1,3 milhão de vídeos são visualizados no YouTube – e 30 horas de vídeo são disponibilizadas.

Capacidade de comunicação

Um artigo na revista Science, de 2011, estima a capacidade de comunicação da internet em 3 x 1012 kilobits por segundo. É a capacidade de hardware, não a informação que pode ser transferida.

Em 2012, um dos hackers do Anonymous mediu o tamanho da Internet a partir do número de IPs (protocolos de internet) existentes e em uso. Segundo a estimativa, cerca de 1,3 biliões de IPs existiam em 2012.

Internet física

É possível mensurar, também, o tamanho físico da internet. Segundo vários investigadores, seriam necessários 2% da Floresta Amazónica para fazer o papel que pode imprimir toda a internet, incluindo a deep web. Seriam necessárias 1,36 x 1011 páginas para imprimir tudo isso em folhas.

A impressão em texto, porém, não colocaria a quantidade de dados não-textuais na internet. Há, por exemplo, vídeos, que ocupam cerca de 3 mil petabytes por mês. Um petabyte equivale a um milhão de gigabytes.

Os números ajudam a dar uma noção, mas não dão uma resposta definitiva. A internet está em expansão contínua e não é uma tarefa fácil mensurar o seu tamanho. Além disso, existem várias formas de interpretação de dados. No entanto, conforme destacado por Martin Hilbert, professor de comunicação na Universidade da Califórnia, estamos a passar da era da informação para a era do conhecimento.

Comentários

You need to login or register to bookmark/favorite this content.

Bookmarked By