Com um objetivo ecológico em mente, a cidade de Hamburgo, na Alemanha, proibiu a compra com dinheiros públicos de vários produtos não reutilizáveis, como garrafas de plástico, ambientadores talheres não reutilizáveis e cápsulas de café. A medida pretende ser uma forma de reduzir o impacto ambiental, e os custos para a autarquia destes produtos.

Nenhum destes produtos pode existir em qualquer edifício público da cidade de Hamburgo. Os produtos banidos foram publicados num guia de 150 páginas divulgado pelo Departamento de Ambiente e Energia da referida cidade.

Estas preocupações com as cápsulas de café não são recentes: as primeiras surgiram há várias décadas, mas o seu consumo tem aumentado durante os últimos anos – só na Alemanha, 13% das pessoas bebe café de cápsulas que não são reutilizáveis.

Mais preocupante do que o consumo é os materiais com que estas cápsulas são produzidas. A generalidade utiliza alumínio e plástico, materiais que não são facilmente recicláveis e para os quais não existe um sistema de reciclagem implementado.

“Com um poder de compra de várias centenas de milhões de euros por ano, a cidade pode ajudar a assegurar que produtos prejudiciais para o ambiente são comprados com menos frequência,” afirma Jens Kerstan, no departamento de ambiente da cidade.

No mercado doméstico o consumo tem sido ascendente, mas com as entidades públicas a diminuírem o consumo, o impacto ambiental será com certeza menor.

Uma das maiores marcas de produção de cápsulas de café, a Nespresso, não vai contra a decisão da cidade de Hamburgo. À BBC, a empresa declarou que a decisão permite “dar ênfase ao reconhecimento da importância de sermos sustentáveis em tudo o que fazemos.”

A marca já dispõe de um serviço de reciclagem para os seus clientes, e consegue reutilizar cerca de 80% das suas capsulas.

Comentários

You need to login or register to bookmark/favorite this content.

Bookmarked By