A maioria das pessoas irão ter esta sensação ao menos uma vez na vida. O mesmo acontece com os animais, com os gatos, cães, cavalos e ratos.  Este fenómeno tem sido observado também em fetos. Enquanto os cientistas sabem explicar como ocorrem essas contrações involuntárias, eles ainda permanecem sem entender o verdadeiro motivo para tal acontecer.

Os soluços surgem quando o diafragma – um músculo em forma de cúpula que separa o tórax do abdómen – de repente se contrai. De acordo com as escolhas do NHS, não existem motivos óbvios para a obtenção de soluços, mas podem ser mais prováveis de acontecer se estiver a beber álcool, bebidas com gás, como o refrigerante, fumando ou inclusive comer algo rapidamente.

esps-soluco–saiba-quando-preocupar

Os cientistas não sabem ao certo, por que soluçamos e qual o seu propósito. Ainda não se sabe também uma maneira definitiva de se livrar deles. Provavelmente já ouviu falar de inúmeras práticas costumeiras para “curar” soluços, sendo o mais popular a prática de prender a sua respiração, mas estes são na sua maioria, feitas com base em evidências anedóticas.

Alguns investigadores sugerem que os soluços tratam-se de uma forma de epilepsia, mas enquanto essa pode ser uma explicação para soluços patológicos, não explica a presença de soluços em pessoas saudáveis.

Num estudo conduzido em 1997, publicado na revista Gut, os investigadores Peter Kahrilas e Guoxiang Shi exploraram a “hipótese de exercício respiratório”, que sugere que os soluços preparam os músculos respiratórios do feto para respirar após o nascimento. Outra teoria sugere que os soluços podem ser importantes para limpar o mecônio – as primeiras fezes que um recém-nascido produz – que às vezes pode ser inalado durante os tempos de sofrimento fetal.

Existem alguns problemas óbvios com esta teoria, que Daniel Howes assinala no seu artigo publicado em 2012 na Bioessays. De acordo com Howes, é improvável que as breves contrações que ocorrem durante um soluço terão qualquer efeito benéfico significativo sobre os músculos respiratórios. No caso do mecônio, Howes sugere que os soluços seriam movidos pelas vias aéreas.

Mas por que é que nós ainda carregamos esta relíquia evolucionária? Cientistas sugerem que os soluços poderiam ter sido adaptados para ajudar mamíferos a aprender a mamar. De acordo com alguns investigadores, o soluço e a sucção têm mecanismos semelhantes e a via neural do soluço pode ter sido mantido como o fechamento da glote, impedindo o leite de entrar nos pulmões.

Comentários

You need to login or register to bookmark/favorite this content.

Bookmarked By