História dos sinais matemáticos:

  
 “+” Adição é uma das operações básicas da álgebra. Esta deriva da palavra latina “plus” que se utilizava na Antiguidade (com a abreviação “p”), mas com a evolução do conhecimento humano, foi-se delineando uma nova forma para esta operação, cruzando-se duas linhas (na horizontal e vertical) resultando naquilo que conhecemos como “+”.

   “-” Subtração é uma operação matemática que indica quanto é um valor numérico se dele for removido outro valor. Este deriva da palavra latina “minus”, que foi ao longo dos tempos mudando para um traço na horizontal como conhecemos atualmente “-“.

   “/”Divisão era inicialmente representada por “-” utilizada pelos árabes nas suas operações matemáticas, chegando à Europa no século XIII, ma a sua utilização só foi generalizando dois séculos mais tarde. Em 1845 a barra transformou-se de “-“ para oblíqua “/”, modificação introduzida pelo matemático inglês Augustus De Morgan, com a intenção de simplificar a operação.

    “÷” – Divisão. Em 1659 o suíço Johann Heinrich Rahn inventou o símbolo “÷” para a divisão, passando a ser utilizada nos EUA e Reino Unido.

    “:” – Por fim surgiram os dois pontos, introduzidos pelo filósofo, matemático, jurista e político alemão Gottfried Wilhelm von Liebniz.
 
    “x”Multiplicação. Este deriva da utilização do símbolo da cruz de San Andrés para os cálculos de proporções na Antiguidade. Introduzido pelo clérigo inglês William Oughtred entre meados do século XVI e princípios do XVII. Mas muitos não utilizaram, como Leibniz, pois poderia ser confundido com o “x” das equações motivo pela qual utilizava o ponto “.” para multiplicações. Símbolo utilizado, ainda hoje, sobretudo na área da física.

    “=”Igual. Foi introduzido pelo matemático e físico inglês Robert Recorde em 1557.

Comentários

You need to login or register to bookmark/favorite this content.

Bookmarked By